Publicidade

Leia também...

Reformas Necessárias

Fomos citados no Correio Braziliense (versão impressa) de 01/09/2017.

Especialista em contas públicas e uma das autoras da Lei de Responsabilidade Fiscal, Selene Peres Nunes tem dúvidas se o governo conseguirá cumprir essa nova meta, mesmo ampliada. “Esse objetivo depende de medidas que precisam ser aprovadas pelo Congresso, como a postergação de reajustes aos servidores civis, o aumento de contribuição previdenciária e imposição do teto remuneratório a todos os poderes”, afirmou. “O Congresso resiste a aprovar até a mudança da meta, que dirá essas medidas impopulares, como a reforma da Previdência, que são essenciais para o ajuste fiscal. Além disso, a previsão considera as receitas de concessões que podem não ser concretizadas. Algumas decisões do Judiciário acabam atrapalhando”, destacou. Colnago destacou que reformar a Previdência é essencial para que o governo garanta o reequilíbrio das contas públicas. O rombo na área projetado pelo governo para 2018 chega a R$ 204,4 bilhões — 2,86% do PIB. “É importante chamar atenção para a necessidade de aprovarmos a reforma da Previdência, porque os gastos cresceram quase R$ 100 bilhões de 2016 para 2018. É um crescimento muito forte, que está sendo ajustado na despesa discricionária”, afirmou o ministro.

Reformas Necessárias - Correio Braziliense - Blog da Selene

#correiobraziliense #política #fomoscitados #crisefiscal #metasfiscais #reformadeprevidência #previdência #deficitpublico #reajustesaosservidores #contribuiçãoprevidênciária #receitasdeconcessões

Publicidade